connectivity matters
fevereiro 27, 2019

Os Benefícios Econômicos da Agricultura Inteligente

Não é novidade que o Brasil reside a maior parte do seu PIB na agricultura. Em 2017, o lucro do setor representou 23,5% de todo o nosso Produto Interno Bruto. Somos uma potência na área, nos estabelecendo como o 3º maior país exportador agrícola do mundo. Por isso, devemos continuar nos desenvolvendo e investindo em melhorias para a agricultura, tornando-a inteligente. A AgroTech é capaz de oferecer produtos com maior qualidade, em maior quantidade e por custos baixíssimos. O Brasil chegou para ficar no topo!

Não à toa, graças à adoção da tecnologia no sistema agricola do Brasil, atingimos nosso recorde de produção de grãos, com 242,1 milhões de toneladas em 2017. Em números, esses dados comprovam a eficiência da modernização do setor agropecuário. O fenômeno da digitalização e da automação das propriedades e atividades agropecuárias está facilitando o acesso dos produtores a tecnologias como Drones, GPS e Big Data, o que viabiliza medidas mais eficientes e tomadas de decisão mais rápidas e precisas para todas as etapas do setor produtivo.

A indústria mundial, percebendo os benefícios econômicos da agricultura inteligente investiu pesado nessa tecnologia, o que rendeu um crescimento de cerca de 6% da aplicação do AgroTech em 2016, com valores que ultrapassaram a marca de US$ 10 bilhões. Nos próximos dez anos, a expectativa é a de que o mercado agrícola inteligente atinja um crescimento de 400%, ou seja, até o final de 2026, será um mercado que valerá mais de US$ 40 bilhões. É bastante dinheiro em jogo.

Parte fundamental para o desenvolvimento coeso da AgroTech, a Inteligência Artificial (AI) e a Internet das Coisas (IoT) também está sendo ampliadas no Brasil. De acordo com um recente relatório de BI Intelligence, mais de 75 milhões de dispositivos IoT serão instalados na agricultura até o final desta década, o que demonstra um aumento de 150% em relação a 2015. O volume médio de grandes dados gerado e gerenciado por fazendas individuais também mostrarão um aumento surpreendente entre 2017 (<0,5 milhão de pontos de dados) e 2050 (> 4,0 milhões de pontos de dados). A aplicação consistente da tecnologia está resultando em mais informação agrícola, que dão aos produtores maior qualidade na tomada de decisões.

Com uma infraestrutura de segurança robusta, um monitoramento personalizado e focado em cada produto e um conjunto de informações armazenado e de fácil acesso, as colheitas sazonais têm um potencial enorme de produção. A rentabilidade de todo o processo diminuirá custos e aumentará a receita, fazendo com que a tecnologia se fundamente como parte essencial de cada processo. Segundo dados da AgroTech Conference 2018, seremos mais de 10 bilhões de seres humanos no mundo todo em 2050, com apenas 40% das terras disponíveis para o uso de cultivos. Além disso, a quantidade de água que teremos será menor no futuro, sendo que atualmente usamos 70% da água doce disponível no planeta. Portanto, nunca necessitamos tanto de avanços tecnológicos como agora nessa área. É nessa dificuldade que surgem as melhores oportunidades de mercado e inovação

A Rajant , empresa de soluções de tecnologia de rede, é capaz de entregar essas demandas ao mercado de agricultura e prover conectividade, mobilidade e coleta de dados em tempo real. . Com seu software InstaMesh ® e os rádios BreadCrumb ® em sua rede móvel Kinetic Mesh ® , é capaz de garantir uma
rede de dados pronta para impulsionar qualquer tipo de aplicação no campo, desde a simples conectividade, até soluções para veiculo autonomos, provendo aos seus clientes desse ramo um terreno fértil para futuros investimentos e seu crescimento – tudo de forma eficiente e sustentável.